Empreendedores ampliam a segurança de ambientes utilizando purificadores e esterilizadores.

9 de jun. de 2022

Empreendedores ampliam a segurança de ambientes utilizando purificadores e esterilizadores

Com foco na purificação de ambientes de clínicas e consultórios, na esterilização de materiais plásticos e jalecos da saúde, descontaminação de água usadas nos ductos de hemodiálise e esterilização de indústrias do setor alimentício, jovens empreendedores atuam há um ano na Incubadora de Empresas de Araraquara.


Fernando Antônio Storion Junior, de 26 anos, e Tiago Azevedo Cunha, 27, são graduados em Engenharia Mecânica, pela Unesp de Ilha Solteira (SP) e fazem mestrado profissional na área de Farmácia no Campus da Unesp de Araraquara. Juntos criaram a empresa Helianthus, proprietária da marca de produtos esterilizadores NOCK, que já produz os primeiros purificadores de ar e câmaras de esterilização, com tecnologia de radiação da luz ultravioleta-C.


“A câmara de esterilização é um equipamento complementar nos laboratórios. A autoclave não é ideal para pipetas e diferentes tipos de materiais plásticos devido à alta temperatura, em torno de 120º C, e nosso equipamento é indicado para esses materiais. O produto tem comprovação de eficácia de 96% validado em laboratório da Unesp”, relata Fernando Junior.


Com dimensões maiores, o segundo modelo da câmara de esterilização ainda contempla a esterilização de tecidos usados na paramentação – jalecos, aventais, e outros tipos de vestimentas - dos profissionais de saúde.


“Com eficácia acima de 92% e validação no Hospital de Odontologia da Unesp de Araraquara em ambiente cirúrgico real, o purificador de ar para ambientes fechados é silencioso, seco e de fácil instalação”, acrescenta Tiago Cunha.


Para Geralda Ramalheiro, analista de negócios da Incubadora de Empresa de Araraquara, a empresa Helianthus é inovadora e desenvolve soluções para evitar a contaminação dos profissionais de saúdes e pacientes, além de contribuir para o controle de contaminações e biossegurança das indústrias alimentícias.


Outro projeto em andamento, de Fernando e Tiago, é um equipamento para descontaminação da água usada em ductos de hemodiálise, que obteve classificação em 10º lugar entre mais de 1100 projetos no Brasil e fomento de R$ 150 mil para 12 meses, do programa Catalisa ICT do Sebrae.


“A empresa desenvolve produtos de linha industrial e também projeta equipamentos sob encomenda para atender objetivos específicos de evitar contaminação na área da saúde e da alimentação”, resume Geralda, ao lado da gerente da Incubadora Larissa Dias que salienta a importância das consultorias para o amadurecimento do modelo de negócio.


O coordenador da Incubadora Ricardo Bonotto ressalta que “A incubadora apoia a criação, o fortalecimento e o desenvolvimento de micro e pequenos empreendimentos de Araraquara. ”



Estímulo às Startups



O vice-prefeito, e secretário do Trabalho, Desenvolvimento Econômico e Turismo, Damiano Neto destacou o apoio da Prefeitura e da Unesp aos jovens empreendedores e uma nova oportunidade de incentivo por meio de bolsa municipal.


“A inovação e o empreendedorismo são fundamentais para o País enfrentar a crise mundial causada pela pandemia do Coronavírus. A Prefeitura criou o Programa de Estímulo às Startups e ao Empreendedorismo Inovador e as inscrições irão até o dia 31 de maio”, informou Damiano Neto.


Para mais informações sobre o edital de incentivo às empresas inovadoras, que distribuirá, ao todo, R$ 240 mil, está postado no site oficial do Município (www.araraquara.sp.gov.br/startups).